JORNAL REALIDADE

Prefeitura retira jamelões perto do Detran

O motivo dos cortes foi o grande número de acidentes registrados na terça-feira (16) devido ao óleo que se extrai do fruto e que torna a pista escorregadia
Por: Isadora Picolo 18/08/2016 ás 14:10 - Atualizado em 18/08/2016 ás 14:11
Prefeitura retira jamelões perto do Detran

A Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) terminou a retirada de 14 Jamelões que arborizavam a ilha da Avenida Atílio Corrêa Lima, Cidade Jardim, Goiânia. O motivo dos cortes foi o grande número de acidentes registrados na terça-feira (16) devido ao óleo que se extrai do fruto e que torna a pista escorregadia. De acordo com o presidente da Comurg, Edilberto Dias, as árvores passaram por uma vistoria da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), a qual autorizou os cortes.
Na vistoria ficou constatada a presença de necrose (morte de célula ou tecido orgânico) nas raízes das árvores retiradas. Devido à condenação e à estatura dos Jamelões, não foi possível replantá-las em lugar alternativo. Segundo Edilberto, existem em Goiânia cerca de 30 mil árvores da espécie, muitas delas localizadas em espaços urbanos que trazem riscos aos condutores e promovem acidentes.
Durante a realização do trabalho da Comurg, uma adutora de água foi rompida pelo maquinário utilizado nos cortes, o que gerou muita lama na pista. Edilberto Dias informou que as raízes do Jamelão são muito profundas, o que contribuiu para o rompimento da adutora durante a retirada. A Saneago esteve presente no local e já resolveu o problema.
O Jamelão é uma árvore inadequada para a arborização urbana, principalmente para ilhas, como é o caso da Avenida Atílio Corrêa Lima. Nela, existem cerca de 200 árvores, e os Jamelões já vinham causando acidentes e preocupações para os moradores da região.
Mais perigo
A avenida em questão não é exceção em Goiânia. Existem muitas avenidas que passam pelo mesmo problema e oferecem riscos aos motoristas e pedestres. Uma delas é a Avenida Anápolis, no Parque Amendoeiras. A Comurg tem conversado com a AMMA sobre outras localidades que apresentam a mesma situação. Segundo Edilberto Dias, a realização de cortes nesses lugares dependerá da vistoria e autorização da Agência Municipal do Meio Ambiente.
Os cortes de árvores causam divergências na população. Apesar de muitas reprovações, o sentimento dos moradores da região, segundo Edilberto, era de conivência com a retirada dos Jamelões. Edilberto ainda informou que somente este ano cerca de 35 mil árvores já foram plantadas, e que a substituição de uma árvore por outra é sempre feita quando cabe à situação.

Casos
Em janeiro deste ano, Jamelões também foram retirados da Avenida T-63, em Goiânia. O pedido de extirpação já era antigo entre os moradores e comerciantes do Parque Anhanguera e região.
A extirpação de todos os pés de Jamelão existentes ao longo da Avenida T-63, pedido antigo de moradores e comerciantes do Parque Anhanguera e região, chamou a atenção de pessoas de outros setores em Goiânia que também desejam o mesmo serviço em suas regiões. No último dia 28 de dezembro, 103 árvores do tipo foram retiradas e plantados 105 ipês-roxos no lugar.

Com informações do Jornal O Hoje

MAIS NOTÍCIAS
VINHA FM NO INSTAGRAM
VINHA FM NO FACEBOOK