JORNAL REALIDADE

Lançado aplicativo para marcação de consultas em Goiânia

Diferente de outros aplicativos já lançados pelo Município, a prefeitura espera popularizar a ferramenta disponibilizada a população.
Por: Isadora Picolo 04/08/2016 ás 14:00 - Atualizado em 04/08/2016 ás 13:59
Lançado aplicativo para marcação de consultas em Goiânia

Foi lançado pela Secretaria de Saúde de Goiânia e pelo o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), responsável pelo Teleconsulta, o aplicativo aplicativo NetConsulta, para o agendamento por internet de consultas eletivas (não emergenciais) em clínica geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia. Diferente de outros aplicativos já lançados pelo Município, a prefeitura espera popularizar a ferramenta disponibilizada a população.
“São aplicativos fáceis de serem utilizados, basta baixa-los gratuitamente e ter acesso a consultas. É sempre avanço. Se no passado os aplicativos não foram tão interessante e de tão fácil acesso, nós esperamos que esse que foi muito bem pensado, foi muito bem projetado, venha de encontro as necessidades atuais. O Teleconsulta continua. É mais uma ferramenta agregada aos serviços de Saúde da Rede Municipal”, destacou o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT).

De acordo com o prefeito, o aplicativo está à disposição de toda a sociedade para todas as bases de telefones móveis, tanto IOS quanto Android. O chefe do Executivo destacou que espera que o aplicativo facilite a vida daqueles que pretendem ter acesso ao sistema único de saúde na rede municipal. Inicialmente 10% da quantidade total de consultas será disponibilizada pelo aplicativo, em um ano a prefeitura espera aumentar para 50%.

O secretário municipal de Saúde, Fernando Machado afirmou que para ter usar o aplicativo Netconsultas, o cidadão precisa ter o Cartão SUS e ter em mãos os dados pessoais. “A pessoa tem que ter no mínimo o Cartão SUS e estar com seus dados pessoais disponíveis. Esse pré-cadastro é feito à medida em que a pessoa já tem o Cartão SUS. Mas qualquer dúvida que ela tiver na primeira marcação, ela pode, sim, ter acesso ainda ao Teleconsulta”, explicou o secretário.

Restrições

Segundo Fernando Machado há algumas restrições relativas ao Programa de Saúde da Família e ainda em relação a casos mais complexos.

“As restrições são feitas em áreas que são cobertas pela Saúde da Família. Então, já que o NetConsultas vai apenas marcar consultas em atenção básica, ou seja, ginecologia, pediatria e obstetrícia, onde nós temos cobertura do PSF as pessoas não conseguirão marcar essas consultas porque elas têm isso disponíveis nas suas regiões, que ao todo são 184 equipes no município de Goiânia. Todas as pessoas que vão sofrer a primeira consulta têm que entrar pelas áreas básicas, que pode direcionar para as áreas especializadas, inclusive as áreas de alta complexidade. Em muitos casos que a pessoa procura diretamente a alta complexidade, acabam tumultuando o serviço e gerando procedimentos inadequados. Ou seja, essas áreas especializadas têm realmente que ser demandadas pelos médicos da área generalista”, destacou.

Questionado pelo Diário de Goiás a respeito da existência de uma grande fila virtual, Fernando Machado explicou que há um grande número de consultas em Goiânia, mas que em alguns casos ocorreram até sobra de vagas para determinadas especialidades.

“A prefeitura disponibiliza mais de 30 mil consultas por mês. É a quarta capital brasileira que mais disponibiliza consultas médicas no país. A gente vê muito a crítica de que existe uma grande espera, uma grande fila. Mas, por exemplo, na área de pediatria, consultas eletivas da pediatria, tivemos até sobras de consultas nos últimos dois meses”, argumentou.

Mais informações em http://diariodegoias.com.br/cidades/28704-lancado-aplicativo-para-marcacao-de-consultas-em-goiania

MAIS NOTÍCIAS
VINHA FM NO INSTAGRAM
VINHA FM NO FACEBOOK